Páginas

SONETO DA SAUDADE

Sob os olhares da voraz orgia
Um bêbado sujo e um casal se amando
Vou caminhando pela noite fria
Vou sem destino em meu amor pensando

Famintos cães espreitam nas calçadas
Damas da noite vão enfim chegando
Luzes néon explodem nas fachadas
Eu vou seguindo em meu amor pensando

Vou caminhando triste e sem destino
Vou convivendo com o meu desatino
Vou pela noite em meu amor pensando

Sufoco o pranto que maltrata a alma
Sinto que a brisa a minha dor acalma
Mas continuo em meu amor pensando

P0146.2007.08

Copyright © 2007 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››