Páginas

ENGANANDO A VIDA


Entre os impulsos dessas fantasias
Eu vou tentando enganar a vida
Extravasando em minhas poesias
Recordações das emoções vividas

Quando a saudade chega e me domina
Um ponto escuro vejo no horizonte
Quando caminho encontro em cada esquina
Rastros perdidos de uma sombra errante

Mesmo fingindo que a saudade é morta
Vou convivendo com esta dor que corta
Quando as lembranças me fazem chorar

Então escrevo minhas poesias
E extravasando em minhas fantasias
Engano a vida, sorrindo a cantar

P0151.2007.09
Copyright © 2007 by Magno R Almeida