Páginas

CHUVA DE SOLIDÃO

Florescem rosas nos jardins da vida
regados pela chuva que tinge,
com as cores da saudade,
palavras ímpares que não querem calar
e num silêncio profundo gritam ao mundo
o sentimento de tristeza que invade a alma.

O dia passa e a noite chega
sombria...
cruel...
impaciente...

Um novo dia amanhece
e eu continuo gritando em silêncio,
balançando os sentimentos
nas ondas de uma insanidade febril
que não me deixa entender
que você partiu
e tudo entre nós acabou.


P0223.2008.07
Copyright © 2008 by Magno R Almeida