Páginas

DECIFRA-ME OUTRA VEZ

Eu nasci de uma lágrima...
Sou a essência de uma ausência
docemente sentida ou
fortemente sofrida.

Sou o elo partido
de uma paixão desvairada e
o vinho perdido
de um cálice trincado.

Eu sou a tempestade de areia
e o sol ardente do
impiedoso deserto da alma.

Eu sou a escuridão
das noites sombrias e o vazio que
ocupa os corações sofridos.

Eu sou as chamas
de um incêndio que devora e
vivo dos olhos nevoentos de quem chora.

Dizem que ao mundo vim para ser boa
e para dar do meu sangue a quem queira.

Eu sou a SAUDADE.
Tua eterna companheira,
que punge, consola e perdoa.

P0064.2007.01
Copyright © 2007 by Magno R Almeida